MENU

Anterior

Como escolher o lugar de onde meu cão virá?

Próxima

Próxima

Supervisionando crianças e cachorros

Próxima

05/04/2013 Comentários (4) Visualizações: 28698 Cachorros, Curiosidades

Cães são um risco para a saúde do bebê?

Estudos mostram que bebês que convivem com animais de estimação, principalmente cachorros e gatos, tem menos chances de ficar doente do que bebês que convivem sem animais em sua residência. Similarmente, bebês que convivem com animais de estimação tem menos chances de desenvolver alergias do que bebês que convivem sem esses animais.  Como mostra um estudo conduzido pela Dra. Bergroth na Finlândia, animais diminuem a probabilidade de bebês contraírem doenças respiratórias.  Ao estudar o pó das casas que tinham um cachorro, percebeu-se que ele diminua a chance de contrair um vírus relacionados a problemas respiratórios. Cientistas ainda não descobriram porque a presença de um animal ajuda na imunidade de uma criança, mas acreditam que os animais fortalecem e aceleram o desenvolvimento do sistema imunológico da criança, ajudando-a a combater diversas infecções no seu primeiro ano de vida.

Gripe

O estudo, que contou com 397 crianças, mostrou que crianças que convivem com animais de estimação tem 44% menos chance de desenvolver uma gripe e 29% menos chance de ter que tomar um antibiótico que crianças que não convivem com outros animais.

Gatos vs. Cachorros

O estudo apontou diferenças na quantidade de crianças doentes em casas que somente tinham cachorros versus casas que tinham somente gatos.  Comparado com o primeiro ano de bebês que não conviviam com cachorros, o primeiro ano de bebês que viviam em casas com cachorros era 31% mais saudável.  Crianças que conviviam com gatos tinham 6% mais chance de ter um primeiro ano de vida saudável do que crianças que não tinham gatos em casa.

Cachorros que ficam em casa vs. cachorros que saem de casa

Animais que passavam a maioria do tempo em casa ofereciam menos imunidade às crianças.  De modo geral, crianças que convivem com animais que ficam bastante tempo do lado de fora da casa são mais saudáveis.  No caso de residências com cachorros que passavam menos de 6 horas por dia dentro de casa, as crianças tinham menos infecção de ouvido, quando comparado com crianças que convivem com cachorros que ficam a maioria do tempo em casa. O que o estudo sugere é que os animais trazem sujeira e micróbios de fora de casa para dentro de casa, e isso ajuda a fortalecer o sistema imunológico do bebê. Veja mais: Cães precisam passear?

Ressalvas

O estudo foi conduzido em áreas rurais e suburbanas da Finlândia.  Existem diferenças entre os micróbios de regiões rurais e urbanas.  Por isso, é importante entender aonde o seu animal fica quando ele não está dentro de casa e também sempre mantê-lo vacinado e saudável.

4 comentários para Cães são um risco para a saúde do bebê?

  1. […] e convivendo com o seu pequeno dono.  Essa interação,  que é ótima para ambos, fortalece a saúde da criança, suas habilidades de leitura, seu desenvolvimento cognitivo e seu senso de […]

  2. Planvet » Cachorro para criança: quais são as melhores raças? disse:

    […] e convivendo com o seu pequeno dono.  Essa interação,  que é ótima para ambos, fortalece a saúde da criança, suas habilidades de leitura, seu desenvolvimento cognitivo e seu senso de […]

  3. […] e convivendo com o seu pequeno dono.  Essa interação,  que é ótima para ambos, fortalece a saúde da criança, suas habilidades de leitura, seu desenvolvimento cognitivo e seu senso de […]

  4. […] e convivendo com o seu pequeno dono.  Essa interação, que é ótima para ambos, fortalece a saúde da criança, suas habilidades de leitura, seu desenvolvimento cognitivo e seu senso de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *