MENU

Anterior

Por que meu cachorro pula nas pessoas

Próxima

Próxima

Dormir com o seu cachorro afeta a sua vida...

Próxima

19/02/2015 Comentários (5) Visualizações: 12657 Bio Florais, Cachorros, Cuidados Básicos, Problemas De Comportamento, Projetos Especiais

Punir o cachorro: quais são os efeitos no cão?

Beagle chega perto da comida na mesa. Quando punir o cachorro?

Se você errar na hora de punir o cachorro, você sem querer pode gerar problemas ainda maiores do que os que você estava tentando corrigir.  Além de potencialmente gerar medo, estresse ou agressividade no cachorro, puni-lo pode não funcionar. Alguns estudos recentes apontam para isso, sendo que um deles, em particular, mostra que bater não é eficiente, principalmente quando erramos a hora de punir o cachorro.


Bio Florais: AdestramentoSe o seu cachorro não estiver te obedecendo, além de reforçar o adestramento, considere o floral ADESTRAMENTO.  Esse composto auxilia no controle da ansiedade, da rebeldia e da desobediência.


O estudo foi feito pelo Dr. Richard Solomon, da Universidade da Pennsylvania, e tinha como objetivo verificar se punir o cachorro enquanto ele faz algo errado é eficiente. Para conduzir o estudo, o Dr. Solomon e a sua equipe testaram duas situações: o que acontece quando um cachorro é punido 15 segundos depois que ele começa a fazer algo errado e o que acontece quando ele é punido logo antes de cometer o ato errado.

Testando essas duas hipótese, a equipe tentou descobrir se punir o cachorro funciona e se importa o momento que essa punição é feita.

Dois grupos de Beagles foram utilizados para esses experimentos. Nas duas situações, os Beagles eram apresentados a dois potes de comida, um contendo ração e o outro, carne. Os Beagles podiam comer a ração livremente mas eram punidos se comessem a carne.

No primeiro grupo, os Beagles eram punidos no meio do ato, 15 segundos depois de começarem a comer a carne.   E no segundo grupo, eles eram punidos logo antes de comer e sentir o gosto da carne. A punição era um batida no nariz do cão com um jornal enrolado.

Se você errar quando for puní-lo, você pode deixá-lo mais inseguro do que nunca

Os dois grupos aprenderam a evitar a carne, porém o grupo que já tinha consumido a carne demorou mais tempo para aprender. Os dois grupos começaram a mostrar medo e insegurança na hora de comer os dois tipos de comida, mas para o segundo grupo, que era corrigido antes de iniciar a comer, o medo acabou relativamente rápido.

Beagle olha para petisco com insegurança

Ao punir o cachorro por comer carne, pesquisadores geraram um medo no cachorro com outros tipos de comida (Foto: Alan Hadgis)

O primeiro grupo, que foi pego no meio do ato, sofreu traumas mais sérios.  Esse grupo mostrou muito medo e apresentou comportamentos como se esconder, deitar de barriga para cima e até urinar ao ver os pesquisadores.

Depois de 30 dias, os cachorros continuaram afetados. Ao repetir o experimento um mês depois, os Beagles que foram punidos antes de consumir a carne ainda não tocavam nela. Porém, o segundo grupo continuou a comer a carne quando não tinha pesquisadores presentes, sempre mostrando sinais de medo e estresse.

O que isso levanta é quando punimos fisicamente os nossos cães enquanto eles estão fazendo algo errado, isso não resolve o problema, mas sim pode gerar mais medo e insegurança com relação à situação. Isso ocorre pois os cachorros não conseguem se controlar e evitar de fazer algo que instintivamente faz sentido, mas mesmo assim quando o fazem ficam extremamente desconfortados.

E o interessante é que esse foi o impacto constatado somente depois de 15 segundos que o cachorro fez o ato. Vale pensar o que acontece quando punimos os nossos cães depois de 2 minutos depois que eles já estão fazendo algo errado ou, pior, depois que eles já cometeram o ato e estão fazendo outra coisa? Como lição aprendida, bater no animal como uma forma de correção, pode não só não funcionar para educar o animal, mas pode inclusive deixar o cão mais agressivo, de acordo com estudos.

Foto principal: Harvey the Beagle por Nicki Mannix / CC BY 2.0
Foto: Just want it so bad por Alan Hadgis / CC BY 2.0

5 comentários para Punir o cachorro: quais são os efeitos no cão?

  1. maria leni martins disse:

    Meu cão só faz uma coisa q não entendemos..Ele tem uma casa bem grande, confortavel,pois é muito grande,então ficava muito tempo dentro da mesma,porém por questões práticas mudamos de lugar no patio sua casa…E ele não aceitou..desde então só vai para dentro em último caso..prefere dormir na área da frente, no piso..e durante o dia, é só abrir a porta da garagem que ficava o dia todo ali ao lado do carro..Para sair tem q forçar, pois a noite tem q fechar..Só isto q tenho q falar de nosso DUDU..Obrigado

  2. Maria Helena disse:

    Nenhum cachorro merece ser punido. O dono é que tem que agir com racionalidade, tentando contornar a situação da melhor maneira, com amor, carinho e muita paciência. O animal não sabe o que é certo ou errado; em qualquer situação, cabe a nós amá-lo incondicionalmente e procurar evitar que aquele erro aconteça novamente. Quem ama de verdade um animal jamais irá bater ou gritar com ele, a gente perdoa sempre tudo que ele faça de “errado” sob nosso ponto de vista.

  3. Paulo Reinaldo disse:

    Bater num cão? Nunca! Jamais! Essas são uma das maiores preciosidades que há na terra… verdadeiros anjos! Ah, e se meu cachorro não conseguir ser como quero, que se dane! Ele que seja naturalmente selvagem, bagunceiro… adoro cães que vivem latindo, correndo, brincando, aprontando…

  4. Joseh Milthon disse:

    Antes de Punir um Animal corrige a ti mesmo!
    Porquê eles não merecem serem castigados por uma Besta.

  5. Benjamin disse:

    Quando se trata de relacionamento homem e cão é preciso entender que o homem deve ser o líder. O líder disciplina na hora certa e dá carinho na hora certa. Em uma matilha o líder é quem dá segurança ao bando. Por exemplo: se eu sou um dono inseguro o cão entende que precisa me proteger, o que geralmente leva-o a agredir pessoas que chegam perto; inclusive familiares e amigos.
    Punir o cão não o faz aprender, apenas cria medo, insegurança, ansiedade, etc.
    Funciona mais ou menos assim: quando você dá carinho diante de um comportamento indesejável, há um reforço do mau comportamento dele. Se o cão está pulando em você e nas suas visitas, e você fica dando carinho tentando acalmá-lo, por exemplo, você está dizendo para ele que ele deve continuar fazendo aquilo quando na verdade não deve. Com 15 minutos por dia, você consegue adestrar o seu cão. Conheço um métodos que ensina os segredos dos melhores adestradores. Com alguns treinamentos básicos, fáceis e de simples execução, você pode transformar um cão “rebelde” em um amigo fiel, ordeiro, obediente e que fará suas necessidades no locar correto, etc. Conheça agora http://bit.ly/adestreseucaohoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *