MENU

Anterior

Animais são os novos usuários do Tablet

Próxima

Próxima

Como ensinar o cachorro a usar um tablet?

Próxima

28/08/2013 Comentários (0) Visualizações: 120 Cachorros, Notícias, Vale A Pena Ver

Obama defende os Pitbulls

pitbull_flickr.jpg
A administração do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou uma petição pedindo o fim da regulação específica para raças de cães na esfera federal.  Abaixo está o posicionamento da Casa Branca, com relação a leis específicas para raças de cachorros: “Nós não apoiamos a legislação de raças específicas – pesquisas mostram que proibições de alguns tipos de cachorros são bastante ineficazes e, muitas vezes, um desperdício de recursos públicos. Em 2002, os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) [similar ao Centro de Controle de Zoonoses – CCZ no Brasil] olhou 20 anos de dados sobre mordidas de cães e fatalidades humanas nos Estados Unidos.  Eles descobriram que os ataques fatais representam um proporção muito pequena dos ferimentos de mordidas de cachorros para as pessoas e que é praticamente impossível calcular as taxas de mordidas para raças específicas. O CDC também notou que os tipos de pessoas que buscam explorar cachorros não são detidas por regulações de raça – quando suas comunidades estabelecem uma proibição para uma raça em particular, essas pessoas simplesmente procuram novas raças que não fazem parte dessa regulação.  E o fato é que cães de qualquer raça podem se tornar perigosos quando eles são intencionalmente ou não-intencionalmente criados para serem agressivos. Por todos esses motivos, o CDC oficialmente se coloca contra a legislação de raças específicas – a qual ele não considera apropriado. Como uma alternativa para políticas de raças específicas, o CDC recomenda uma abordagem comunitária para evitar mordidas de cães.  E, finalmente, achamos que este é um caminho muito mais promissor para montar comunidades mais fortes de animais e donos de animais.”

Implicações desse posicionamento para a taxa de mordidas de cães.

O posicionamento da Casa Branca é embasado em dados estatísticos colhidos durante anos pelo principal centro de controle de zoonoses do país e não aponta para uma raça como sendo a grande vilã. O posicionamento do governo americano indica que a Casa Branca entende que ao criar uma regulação específica contra uma determinada raça, o problema de mordidas de cães não será necessariamente resolvido, uma vez que os dados apontam os donos, mal intencionados ou não, como sendo os principais culpados por essas situações e não os cães de uma ou outra raça.

O dono é mais responsável pela mordida do que a raça?

No momento em que um dono decide trazer para perto de si um cão, ele é responsável não só por toda a educação e treinamento desse pet, mas também por garantir a saúde e o bem estar do animal. Logo, se a agressividade do cão tiver relação com uma lacuna de coisas básicas que os cães precisam para viver bem, o grande responsável pela agressividade é o dono e sua negligência. A íntegra do documento, em inglês, pode ser encontrada no site da Casa Branca Foto: Flickr | R.Swatski

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>