MENU

Anterior

Onde comprar ou adotar um fihote de gato?

Próxima

Próxima

Como treinar meu gato para aceitar bebês?

Próxima

01/06/2012 Comentários (15) Visualizações: 77938 Gatos, Problemas De Comportamento

Causas de agressividade em gatos

filhote-de-gato-atacando.jpg
As causas da agressividade em gatos são várias. Muitas delas são extremamente normais e comum em gatos. No entanto, muitos gatos podem desenvolver uma agressividade prejudicial, persistente e que acaba machucando as pessoas e outros animais que vivem a sua volta. Mas não se preocupe, para a maioria delas existe uma solução. Muitas podem ser resolvidos com boas informações de adestramento ou com um adestrador. Ainda assim, saiba que para 90% dos casos de agressividade são resolvidos com a castração de gatos, um procedimento que também ajuda a resolver o problema de superpopulação felina. Além disso, existem diversos produtos bacanas para lidar com a agressividade em gatos! Os principais tipos de agressão são:

  • Agressão predatória
  • Agressão ofensiva
  • Agressão defensiva
  • Agressão por doença ou dor
  • Agressão territorial
  • Agressão materna
  • Agressão redirecionada

Vamos a elas…

Agressão predatória

A agressividade predatória é extremamente normal em gatos, os quais tem instinto caçador por natureza. Entretanto essa brincadeira muitas vezes pode ser persistente por parte do gato e se tornar extremamente rude e intensa, levando a arranhões, machucados, etc. É comum que esse tipo de comportamento aconteça com o gato quando é o único animal de estimação na casa; foi deixado sozinho por mais de um dia; ou possui menos de dois anos. Coloque um pequeno chocalho no pescoço do seu gato para que você perceba quando ele está se aproximando e preparando um ataque contra você. Para evitar que ele ataque você pode fazer um barulho ou dar um pequeno grito incisivo para que o gato pare no momento em que estiver pensando em atacar. É fortemente recomendado que você tenha sempre brinquedos de gatos para que ele possa extravasar as suas energias.

Agressão ofensiva

Em seus habitats naturais, alguns gatos tendem a ter comportamento dominante perante os outros indivíduos de sua espécie. É natural que haja uma disputa entre os machos para que seja estabelecida uma hierarquia social interna ao bando de gatos. Portanto, entre os 2 a 4 anos de idade, o seu gatinho pode querer mostrar o seu status para você. Comportamento que confirmam esse tipo de agressão são estranhos. Normalmente esses gatos não gostam de atenção e não aceitam que você passe a mãe neles. Podem até se aproximar de você e sentar no seu colo, mas no momento em que você tenta retribuir esse “carinho”, o gato te arranha ou se torna agressivo. É comum para esses gatos se esfregarem muito em você. Em alguns casos extremos, esses gatos podem bloquear entradas da casa ou tentar te fixar em uma posição. É importante que você ignore o seu gato quando ele está tentando te controlar. Lide com o gato somente quando ele e, principalmente, você estiverem relaxado.

Agressão defensiva

É comum para gatos assumir um comportamento agressivo com fins defensivos quando sente medo. Isso pode ocorrer se você encurralá-lo ou também quando é apresentado a coisas ou pessoas não familiares ou desagradáveis. Mesmo os gatos mais tímidos podem assumir esse tipo de comportamento, se não houver uma maneira fácil deles escaparem. Os sinais físicos do seu gato são bastante evidentes em uma situação desse tipo. Eles apontam as orelhas para frente ou para os lados, erguem a parte de trás do corpo, o rabo fica parado ou mexendo de lado para lado, as pupilas dilatam e o pêlo aumenta, dando a impressão de que o gato é maior do que ele realmente é. Nesse caso, é importante prestar atenção a esse tipo de comportamento. Uma maneira é mostrar uma recompensa de uma distância, tal como um pequeno petisco para que ele gosta, e se o gato não se tornar agressivo, dê a ele um prêmio. Para as pessoas que entram na sua casa, peça a elas para ignorar o gato. Quando as pessoas reagem saindo de perto do gato, elas passam um sinal de que o seu comportamento deu certo, funcionando para afugentar essas pessoas não familiares e desagradáveis. Assim, agindo dessa maneira, elas alimentam esse comportamento em seu gato, o que não é bom.

Agressão por doença ou dor

Caso o gato esteja sentindo fortes dores causadas por alguma doença (ou também logo após uma cirurgia) é possível que ele adote um comportamento agressivo. Isso pode ocorre já que o gato sabe que está vulnerável e não terá plenas capacidades de realizar uma fuga. Logo, ele se torna muito mais defensivo e agressivo por causa disso. É muito importante que você leve o gato frequentemente a um bom veterinário e mantenha a carteira de vacinação do gato em dia com o fim de prevenir possíveis doenças e dores.

Agressão territorial

Gatos são animais territoriais. É possível que, caso você tenha um gato com perfil dominante, ele adote um comportamento agressivo caso sinta que o seu território esteja sendo invadido ou ameaçado. Nessas situações é normal que ele acabe fazendo xixi no lugar errado, já que a marcação de território se dá em qualquer lugar que o gato ache importante ser realizada. No entanto, saiba que esse não é o tipo de comportamento que você conseguirá transferir para a caixa sanitária. Entretanto, caso você já tenha mais de um gato, sendo que um deles é dominante e o outro não, se torna incomum haver agressão territorial já que o gato subordinado normalmente não confronta o gato líder.

Agressão materna

Muitas gatas, quando tem filhotes pequenos, se tornam agressivas quando pessoas se aproximam seus filhotes. Esse comportamento está totalmente relacionado ao instinto de proteção de mães e é perfeitamente natural. Também pode haver aumento de agressividade quando as gatas entram no cio. Isso ocorre pois elas passam por um processo de alteração hormonal, principalmente com outras gatas.

Agressão redirecionada

É comum que alguns gatos ataquem aparentemente sem razão nenhuma quando uma pessoa passa por perto. Alguns especialistas apontam que isso é muito mais comum em gatos que vivem sozinhos, que não tem com que brincar e extravasar as suas energias. Esse comportamento pode ter diversas razões. Uma delas pode ser uma forma de reação do gato a uma situação que ele não tem controle da causa do problema, dirigindo seu medo e aflição a pessoa mais perto. Por exemplo, seu gato vê pela janela do apartamento um outro gato passar na rua. Ele não tem como chegar ao gato ou persegui-lo, já que a janela está fechada, o que desencadeia uma reação agressiva na primeira pessoa ou animal que ele vê por perto. Assim, se seu gato tem um comportamento agressivo, provavelmente existe uma solução perfeitamente cabível para resolver esse problema. Saiba que entendendo a natureza e a causa da agressividade fica muito mais fácil de resolver o problema.  

15 comentários para Causas de agressividade em gatos

  1. Sophia disse:

    Oi!
    Adotei uma linda gatinha preta tem umas duas semanas…
    Ja tomou vermifogo, anti-pulgas, esta sendo super bem tratada com comida, carinho e muito amor.
    Mas de vez em quando, sem nenhum motivo aparente, ela fica muito agressiva. Tenta nos atacar, ataca tudo que vê pela frente e nos assusta. Estamos ficando com medo dela ultimamente. Quando ela fica assim fico com medo até de pisar no chão, porque ela corre pra me atacar. As vezes tenta subir no sofá ou cadeira em que estamos de forma super agressiva.
    Geralmente ela é carinhosa, adora um colo e vive miando pra receber carinho e atenção.
    O que fazer quando ela fica agressiva desse jeito?

    • Priscilla disse:

      Conseguiu alguma resposta?? estou na mesma situação!

    • Lucas disse:

      Oi Sophia n sei se posso te ajuda-la pois n sou veterinário, mais tenho uma gata de 1 ano e meio que as vezes mostra ser agressiva, mais acredito que isso seja uma forma de brincar deles, principalmente quando jovem. lembre do filme rei leão, que os filhotes brincavam atacando(não de verdade) um ao outro.
      Tente gastar as energias dela com brinquedos para gatos pelo menos 30 minutos por dia! Se você quer que ela seja uma parte da família, tente n ter medo dela, pensar no ponto de vista dela, e compreende-la o máximo possível! Em a maioria dos casos de problemas com animais, o problema n e no animal, e sim no dono!
      Espero ter te ajudado!

  2. Marilda disse:

    Boa tarde. Minha gata deu cria a 5 gatos, doei 2 e fiquei com 3.Castrei a mãe e uma gatinha há mais ou menos 3 meses. Hoje eles tem 6 meses. Mas de um tempo para cá , a mãe está extremamente agressiva com os filhotes e as vezes até sobra para nós. Já afastei eles dela, chamei sua atenção mas nada deu certo. Não sei o que fazer.

    • Tainá disse:

      Comigo está acontecendo exatamente a mesma coisa, minha gata sempre foi super carinhosa com seus filhotes (2 machos), e agora que eles tem 6 meses ela está sendo agressiva com eles, é só eles chegarem perto que ela já briga, e até mesmo comigo alguma vezes. Ela já está castrada a 4 meses e tem 2 anos de idade, nunca foi agressiva, não sei o que está acontecendo…

  3. Ana Amaro disse:

    Boa noite! Tenho duas gatinhas com cerca de 3 anos, que sempre foram amigas e parceiras em tudo, à pouco tempo uma delas começou a ser agressiva com a outra, criando medo, será que me podem ajudar, como vou conseguir que sejam novamente inseparáveis? por favor ajudem me

  4. italo silva disse:

    Tenho um gato nao tem nem 1 ano ainda, quando estou dormindo ele vai ate minha cama e fica mordendo sem parar fazendo barulhos estranhos ( TIPO UM RONCO ) parece que ele ate fica louco nao sei oque fazer ele nao para de jeito nehum unica solução é trancar ele em algum lugar

    • maria disse:

      isso é amor!!!! o ronco é o ronronar do gato – significa que ele está feliz e as mordidas significam ”gosto de ti”!!!!!

  5. Livia disse:

    Depois que castrei meu gato ele ficou mais agressivo e mais peralta. Pensei que a castração fosse resolver mais não, piorou. O que posso fazer?

  6. Alysaeth disse:

    Minha gata deu cria a 4 filhotes e hoje estão com 5 dias, no 1° dia ela chegou a colocar os filhotes perto de mi ou tentar coloca-los em meu colo, eu pegava os filhotes e ela ia fazer suas necessidades e comer, quando voltava eu os collocava no cestinho e ela os amamentava… isso foi nos 2 primeiros dias, no 3° eu não toquei neles e ela passou a parar de entrar na cesta, eu tinha de coloca-la dentro do lugar para que ela deitasse e amamentasse os filhotes se não eles passavam o dia com fome… no 4° dia fiz o mesmo mas notei que quando um gatinho miava, ela se tornava agressiva, mordia o pescoço e a barriga deles… agora no 5° dia ela esta mais agressiva, e eu achei que havia matado um gatinho, pois ella o mordeu e quando soltou ele não se mexia… eu o peguei e ele passou a miar… assim ela colocou os 4 em meu colo…. Alguém explica essa agressividade? ;-; to preocupada com os filhotes…. é a primeira cria dela!

  7. Jéssica disse:

    Oi gente. Tenho um caso um pouco diferente de todos esses. Tenho atualmente 3 gatos, mas já tive 5. A minha Liza (que é a mais antiga junto com seu irmão de sangue) é a alfa da casa, pois os outros gatos se subordinaram a ela. Mas ela tenta bater em mim e no meu marido. Não aceita que eu traga gatos novos e bate nos irmãos só de passar perto dela(eu e meu marido já apanhamos assim também). Bate e rosna para as visitas e odeia meus enteados, já arranhou eles inúmeras vezes. Quero mudar esse comportamento dela mas infelizmente não tenho condições de bancar adestrador. Alguém passa ou passou algo parecido que possa me ajudar? Eu sofro com isso pq ela fica distante e os irmãos sofrem pq ela é má com eles…

  8. Dimitry disse:

    Olá, tenho uma gatinha castrada de aproximadamente 4 anos, e as vezes ela é agressiva, hoje mesmo fiquei bem assustado.
    Ela é tranquila e está sempre comigo, mas não gosta muito de ser acariciada (apenas na cabeça e pescoço, quando está sonolenta).
    Hoje ela estava perseguindo um bichinho no andar de cima, não conseguiu pegá-lo e ficou miando, então desceu, eu estava atrás do sofá. Ela agachou como se estivesse me espreitando, e eu imitei o comportamento, portanto ela pulou no sofá completamente arrepiada, com a cauda dobrada e a coluna envergada, pupilas totalmente dilatadas. Ela olhou diretamente nos meus olhos e ameaçou pular no meu rosto, eu me afastei mas ela desceu e começou a me atacar brutalmente, estava ofegante (conseguia ouvir a respiração dela, bem pesada), agachava e então pulava com toda força, dando pulos bem altos, mirando a minha face. Tentei distraí-la, usar voz mansa, segurá-la, mas não adiantou, então eu corri e me fechei no banheiro. Tive a ideia de começar a sibilar (foi um modo de tentar dizer que ela estava sendo muito agressiva, mas realmente não sei se foi correto) e também dei umas piscadas lentas (ei, não quero brigar), desse modo, ela rolou no tapete e começou a piscar, também. Só então pude sair, mas estava todo arranhado e sangrando. Quem nunca sofreu um ataque de gato não sabe como é assustador hehe, e desculpe pelo texto enorme, mas, acredito que nesse caso seja agressividade por redirecionamento, certo? Não é a primeira vez que ela faz isso.

  9. Roberta Abreu Gonçalves Ribeiro disse:

    Aqui em casa temos, hoje em dia, 13 gatos. A mais velha, Akka, em setembro fez 1 ano, nunca foi muito sociável, mas porquê ela detesta barulhos altos. Ela foi castrada com 7 meses, por orientação do veterinário. Sem mudar muito de temperamento. De uns 20 dias para cá, ela começou a agredir os outros gatos, inclusive, os filhotes de uma gata que resgatamos ainda prenha. Já colocamos de castigo, mas acho que ela está mais agressiva ainda. Não tenho medo dela me morder, pois está com todas as vacinas em dia, inclusive a anti-rábica, mas me dói o coração vê-la desse jeito. O que podemos fazer, para acalmá-la?

  10. Daniele Alves Oliveira disse:

    Minha gata tem 1 ano, as vezes ela está tranquila no colo, faço carinho nela normalmente, do nada morde meu rosto. Ela está com mania de morder. As vezes coloco a mão perto dela, sem encostar, ela morde e vira a cabeça, como se quisesse tirar um pedaço. Falo sempre não, mas não está adiantando. Tenho somente ela, possui brinquedos, arranhador e um complexo habitacional, brinca o dia inteiro, mas essa mania de morder não para.

  11. Luciana Moulin Volpato disse:

    Bom dia,
    Ontem eu trouxe um filhote de gato pra casa, da minha vizinha. Ele não ficou nem 5min aqui. Tenho 2 gatos. O macho, rosnou mas de boa. Já a femea, até agora ela esta com muita raiva. E atacando o macho com odio. Ela olha pra ele e rosna, fica com muita raiva, ataca ele. O que devo fazer? Isso vai passar? Ela sempre foi muito tranquila e os dois sempre se amaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *