MENU

Anterior

Confira o trailer do novo filme da Grumpy Cat

Próxima

Próxima

Gato reencontra dono após 11 anos

Próxima

12/11/2014 Comentários (0) Visualizações: 3107 Cuidados Básicos, Gatos

Conheça Biggie, um gato de 17 quilos

Se você se impressionou com o tamanho de Sumô, apontado como um dos gatos mais gordos do mundo, ainda não conheceu Biggie. Fazendo jus ao seu nome, este gato pesa aproximadamente 17 quilos e recentemente foi adotado pela equipe de um hospital veterinário da Califórnia.

Biggie chegou ao local com seu antigo proprietário, que pediu sua eutanásia (apesar do animal não ter problemas de saúde que justificassem isso). Segundo relatos, seu antigo tutor o deixava sozinho por muito tempo e com muita comida disponível, o que não é recomendado.

Todos sabem que os gatos têm uma tolerância maior do que os cães para ficarem certo tempo sozinhos em casa. Contudo, deixar o animal chegar nesse ponto representa, por outro lado, certo descaso por parte de seus donos.

biggie-costas

Agora, a equipe veterinária do hospital luta para melhorar sua qualidade vida e saúde. Biggie não possui problemas tão sérios – se levarmos em conta todo o seu tamanho -, mas apresenta dificuldade para respirar e sofre de constipação.

Veja também:
> Como saber se você tem um gato acima do peso?
> Um em cada quatro gatos está acima do peso

“Em toda a minha vida, nunca ouvi falar da existência de um gato com este peso”, afirmou a médica veterinária Dra. Nichole Agarwal. “Apesar de seu problema de peso, ele se locomove bem. Agora, entraremos com uma dieta rígida e uma rotina de exercícios para que ele emagreça”, completou.

Biggie não tem o hábito de miar e nem de ronronar. Segundos os responsáveis por ele, isso pode ser resultado do alto estresse a que ele foi submetido ao longo do anos.

biggie-veterinaria

Fique de olho no peso do seu pet

Ter um animal acima do peso não é bom. Assim como acontece com os humanos, pesar além do considerado normal pode desencadear uma série de doenças que vão desde artroses e dificuldade de locomoção até problemas metabólicos sérios que podem levar à morte.

Muitas vezes, a recuperação de um animal é mais lenta e menos satisfatória do que a de um ser humano. Em alguns casos, após a perda de peso, são necessárias intervenções cirúrgicas estéticas e funcionais que causarão sofrimento durante a recuperação e deixarão cicatrizes para o resto da vida do pet.

Exercícios físicos regulares e ração na medida certa são a verdadeira receita para a qualidade de vida, bem-estar e longevidade de cães e gatos.

– Fotos: Reprodução/ Daily Mail 

loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

i