MENU

Anterior

Pharaoh Hound

Próxima

Próxima

Cocker Spaniel Inglês

Próxima

Bulldog

Grupo da Raça (FCI): Pinscher e Schnauzer

País de Origem: Reino Unido

Data de Origem: 1500

Altura: 30 - 39 cm

Porte: Médio

Peso: 19 - 25 kg

Tamanho do Pelo: Curto

Tipo da Pelagem: Macia, Lisa e Fina

Expectativa de Vida: 8 - 12 anos

Cor: tigrado, vermelho, fulvo, marrom claro, branco e malhado, dentre outras.

Características da raça

Residência

Temperamento

Convivência

Cuidados básicos

Doenças comuns

Fotos de Bulldog

Envie sua foto pra gente

Mais sobre Bulldog

O bulldog (ou buldogue inglês, como também é conhecido) é uma raça calma, dócil e que adora um carinho, conhecido e lembrado por ficar sempre deitado no sofá ou na cama. De aparência forte e robusta, pesam até 25 kgs, para machos, e 23 kgs, para fêmeas, com altura entre 30 e 38 cm. Sua pelagem é fina, lisa e curta, com cores uniformes.

 

Antes usados para lutar com touros, os buldogues ingleses tinhas um perfil mais agressivo e bravo, porém, com o tempo, cruzadores iniciaram uma seleção totalmente nova da raça, que gerou filhotes bem amáveis, e, hoje em dia, o perfil dessa raça é dócil, tranquilo e brincalhão.

Origem

O passado e a história do bulldog são permeados, infelizmente, por fatos tristes. Originários da Inglaterra, no século XIII, eles foram criados para praticar um esporte chamado de “bull baiting, que, em uma tradução livre, pode significar “lutas com touros”. Como foco no entretenimento, o cachorro tinha como objetivo deixar o touro o mais bravo possível e atacá-lo com mordidas.

 

Em 1835, a luta com touros foi proibida e taxada como ilegal; foi então que o buldogue inglês ganhou um novo perfil, com criadores buscando lutas entre os próprios cachorros, o que não funcionou, porque esse não era o forte dos buldogues ingleses e eles não gostavam de brigar entre si.

 

Com esses fatos, a raça acabou sendo deixada de lado e perdeu a sua popularidade. Somente foi salva da extinção graças a admiradores que selecionaram, com o tempo, os exemplares mais tranquilos de bulldog e os tornaram cães caseiros e amáveis, mudando sua personalidade violenta. A raça também mudou bastante seu físico; antes, por exemplo, os cães possuíam a mandíbula mais desenvolvida que a arcada superior, para que pudessem morder as narinas e o pescoço do touro sem que ele conseguisse se soltar.

Por que a raça foi criada?

O foco principal e total da criação do buldogue inglês era ser um cão de combate com touros, por sua força e resistência à dor, pontos que os donos levavam muito em consideração. Além do entretenimento da luta, acreditava-se, ainda, que a carne do touro ficava mais apetitosa se ele fosse provocado pelo cão antes de abatido.

 

A briga com touros não era a única utilização dos buldogues ingleses; eles eram usados, também, nas “bear baiting”, ou “lutas com ursos”, com o mesmo objetivo que as lutas com touros.

 

Tempos depois, com a presença assídua de criadores e admiradores da raça que visavam o bem dos buldogues ingles, esses cães se transformaram em animais domésticos e deixaram o passado difícil para trás.

Temperamento

Diferente do seu passado, hoje em dia, o buldogue inglês é um cão muito calmo e amoroso. Ainda que tenha uma cara emburrada e brava, a raça adora uma companhia, carinho e não tem problemas de convivência com crianças, desde que elas saibam respeitar seus limites. Muitas famílias, aliás, optam por ter um buldogue inglês por seu ótimo comportamento diante das crianças. Com outros animais, se não houver invasão de espaços, o buldogue inglês tende a viver pacificamente.

 

O buldogue inglês é um cão tão calmo que poucas vezes é possível ouvir seus latidos, o que o torna ótimo para viver em apartamentos, se fizer os exercícios físicos necessários para a sua saúde.

Típicos comportamentos

O bulldog é um cão preguiçoso, que precisa de incentivo para levantar e fazer seus exercícios físicos. Não raro, é fácil encontrá-lo deitado em camas, sofás e tapetes, sempre tirando um cochilo.

 

Costuma se dar bem com todos os tipos de pessoas, até as desconhecidas, mas tem a tendência a escolher um dono principal, sendo este, para o cão, o líder da matilha. Por isso, o bulldog tem a tendência de seguir o dono aonde ele for e gosta muito de dormir na mesma cama do seu líder, não desgrudando dele em quase nenhum momento.

Treinamento e adestramento

No ranking do livro “A Inteligência dos Cães”, de Stanley Coren, o buldogue inglês está na 77ª posição. Por isso, ele se encaixa no grupo das raças com mais dificuldade de serem adestradas, já que possuem menor grau de inteligência para o trabalho e para a obediência.

 

Para adestrar um buldogue inglês, é necessária cerca de 40 repetições do comando proposto, inicialmente, e, para isso, o dono ou adestrador precisa de total paciência, pois o buldogue inglês tende a perder o foco daquilo que está aprendendo. No início, é normal o animal não entender o que está acontecendo e não fazer ideia do que o dono está tentando falar. Para finalizar o treinamento, o cão entender o que está sendo proposto e conseguir fazer o que lhe é pedido, são necessárias mais de 100 repetições.

Cuidados específicos

O pelo do bulldog inglês é simples de ser cuidado, por seu tamanho curto, e não tem grandes exigências quanto à escovação. O olhar maior deve ser nas dobrinhas do cão, já que elas ficam úmidas com frequência e podem causar assaduras e dermatite, precisando ser limpas e secas sempre que possível.

 

A raça também costuma apresentar problemas com as articulações, com maior incidência nos joelhos, o que é agravado pela obesidade, e os buldogues ingleses tem grande tendência a ficarem acima do peso. Por isso, é necessário levar o animal para praticar algum exercício, mesmo que dentro de casa, todos os dias e controlar a sua alimentação; o buldogue inglês tem a fama de ser muito comilão e se apaixonar por guloseimas humanas, o que pede total atenção dos donos.

 

O buldogue inglês é um cão braquicefálico, que tem nariz mais achatado, o que dificulta a sua respiração. Ele não tem o costume de latir, mas por conta desse problema na hora de respirar, faz muitos barulhos, roncando alto e sempre ofegando. A baba é outra característica da raça, que costuma limpá-la, principalmente depois das refeições, onde quiser, como roupas dos donos e até no sofá. Para evitar isso, os donos precisam limpar, com um pano higienizado, a boca do cachorro, toda vez que ele terminar de comer.

 

Adoradores de um bom passeio, os buldogues ingleses têm alguns problemas na hora de sair ao ar livre, pois não gostam do tempo muito quente (já que, por terem o canal nasal curto, não conseguem resfriar o ar), nem suportam a umidade, o que pede aos donos atenção na hora de levar esses cachorros para fora de casa ou até mesmo para uma viagem. Se houver piscinas e lagos por perto, o cuidado deve ser redobrado, pois os buldogues ingleses não sabem nadar.

Curiosidades

Alguns historiadores acreditam que os buldogues ingleses descendem dos antigos mastins asiáticos, e que foram trazidos à Europa pelos fenícios para proteger os navios, quando estes atracavam nos portos. Logo depois, os romanos perceberam que esses cães tinham uma força descomunal e, então, os usaram nas arenas para o combate com touros, buscando a atenção do público.

 

Em 1865, foi criado o primeiro clube de buldogues ingleses do mundo, o The Bulldog Club, que encerrou suas atividades em 1875, dando lugar ao The Bulldog Club Incorporated, que está em atividade até hoje e cuida de tudo que ronda a raça, como campeonatos, shows e exposições, com sede na Inglaterra. No Brasil, há, também, um clube dedicado aos buldogues ingleses, que busca unir os admiradores da raça em território nacional, o Bulldog Club do Brasil¹, fundado em 2000.

 

A raça já teve diversas variações de nomes antes de buldogue, tais como bondogge e banddogge. Na peça de Shakespeare, Henrique VI, de 1564, há um trecho que faz alusão ao animal: “The time when screech owls cry and Banddogges howl and spírits walk and ghosts break up their graves”; em uma tradução livre: “No momento em que as corujas piarem, os buldogues uivarem, os espíritos andarem e os fantasmas saírem de suas sepulturas”.

 

Em 1860, em Birmingham, foi aceita a participação de buldogues ingleses em exposições. Até então, elas eram reservadas apenas para as raças setter e pointer. King Dick foi o primeiro buldogue a ganhar o título de campeão, em 1861.

 

A reprodução do buldogue inglês é muito difícil, já que o macho não consegue fazer o acoplamento natural, o que pede, grande parte das vezes, a intervenção na hora do acasalamento. Além disso, a fêmea tem grandes problemas na hora do parto, que raramente é natural, já que a cabeça do filhote costuma ser muito grande para a bacia da mãe.

 

O buldogue inglês tem expectativa de vida entre 10 e 12 anos, muito dela devido ao estilo de vida que o animal leva, principalmente em relação à alimentação e às atividades físicas. Estar em contato com a família é também muito importante para a saúde mental dessa raça, que aprecia ficar perto dos donos.
Não é raro vermos um buldogue inglês em filmes ou desenhos animados. Um exemplo mais recente da aparição da raça está no filme Rio, dirigido por Carlos Saldanha, com o personagem Luiz, um simpático e festeiro cachorro babão.

Foto: Vivian Chen

Navege por outras raças de cachorros

Bom para apartamento

68% concordam x 32% discordam

Eu...