MENU

Anterior

Bulldog

Próxima

Próxima

Coton de Tulear

Próxima

Cocker Spaniel Inglês

Grupo da Raça (FCI): Retrievers, Levantadores e Cães D'água

País de Origem: Reino Unido

Data de Origem: Século XIX

Altura: 38 - 43 cm

Porte: Médio

Peso: 12 - 15 kg

Tamanho do Pelo: Médio

Tipo da Pelagem: Macia, Lisa e Fina

Expectativa de Vida: 12 - 14 anos

Cor: diversas

Características da raça

Residência

Temperamento

Convivência

Cuidados básicos

Doenças comuns

Fotos de Cocker Spaniel Inglês

Envie sua foto pra gente

Mais sobre Cocker Spaniel Inglês

O cocker spaniel inglês chama a atenção por sua beleza e suas grandes orelhas. Considerado um dos cães de estimação mais amados do mundo, o cocker spaniel gosta de um carinho e de estar sempre rodeado pelos donos, ficando até um pouco depressivo quando está sozinho.

 

A raça tem porte médio e chega a atingir os 41 centímetros de altura, com peso entre 12 quilos, para os machos, e 10 quilos, para as fêmeas. A pelagem pode ter colaração misturada entre branco e preto, fígado, laranja e branco, azul ruão, laranja ruão e preto e dourado; os olhos sempre são escuros.

Origem

O cocker spaniel inglês vem da família dos Spaniels, um dos grupos mais volumosos em números de cães, que formou 7 raças. Eles fazem parte dos Spaniels da Terra, grupo com os melhores cães para caçar galinhas e lebres. Cão de porte médio, ele surgiu na Espanha, como caçador de aves do mato.

 

Ao serem trazidos para a Inglaterra e para o País de Gales, eles foram usados, até 1800, como caçadores de galinholas.  O nome do cocker spaniel inglês apareceu no mesmo ano, quando os cães menores de uma ninhada eram chamados de cocker e os que eram maiores eram chamados de springers. Por meio de uma seleção genética, as raças se separaram, pelas mãos do seu primeiro criador, James Ferow.

 

Porém, historiadores acreditam em três hipóteses para o aparecimento da raça. A primeira de que eles nasceram na Espanha; a segunda de que eles foram criados pelo Duque de Northumberland, John Dudley, a mandado do Rei Henrique VIII, e a última de que eles eram usados no treino de falcões, por volta de 1560. Apenas no século XVII, o cocker foi reconhecido como uma raça inglesa e, então, sofreu seus desenvolvimentos.

Por que a raça foi criada?

O foco principal do cocker era caçar galinhola, a chamada, em inglês, woodcock, uma outra hipótese da derivação do seu nome. A raça era tão boa nessa função que conseguia, até, achar o esconderijo da galinhola e, então, caçá-la. Seu tamanho permitia que o cão entrasse no mato ou em qualquer lugar mais complicado, onde cachorros de porte maior não conseguiriam entrar. Seu olfato, muito apurado, descobria a presa e a levantava, para que, assim, ela fosse abatida pelo caçador; depois de abatida, o cão a pegava e entregava ao dono.

 

No século XX, a beleza e a calma do cocker spaniel fizeram com que ele virasse um ótimo cão de companhia, o que fez a raça conquistar muitos lares ingleses. Em 1881, os Estados Unidos formou o primeiro clube dedicado à raça, que ganhou espaço definitivo na América.

Temperamento

Como um bom cão de companhia, o cocker spaniel é carinhoso e alegre, apreciando ficar com o dono em qualquer lugar. Seu tamanho faz com que ele se adapte bem em apartamentos, e, do tipo que não late muito, não costuma atrapalhar os vizinhos.

 

A raça é sociável com visitas e não costuma apresentar perfil agressivo ou medroso em frente à pessoas desconhecidas. Com crianças, tem o mesmo perfil simpático, e seu instinto de caça pode fazer com que o cão brinque por horas sem se cansar.

 

Sua genética pede que o cocker spaniel esteja sempre em movimento e, por isso, se ele não for estimulado pelos donos, é bem provável que eles busquem estímulos sozinhos, o pode formar um perfil destrutivo no animal. Para canalizar essa energia, o ideal é que o cocker spaniel pratique exercícios e até agility, o que combina com seu porte e disposição.

Comportamento específico

O cocker spaniel inglês tem um perfil bem amistoso, mas também é um ótimo guardião. É comum, ao ouvir barulhos estranhos, o animal começar a latir, com a intenção de chamar a atenção dos seus donos. Ainda que não seja do seu perfil latir muito, o cocker spaniel só faz isso quando se sente ameaçado.

 

A raça é conhecida, também, por sua obediência ao dono, o que faz ser muito sensível com broncas. Os cockers spaniel costumam ficar deprimidos e chateados quando são tratados mal pelos donos e, em casos mais graves, param de se alimentar e não fazem mais exercícios físicos ou participam de brincadeiras.

 

Por não gostarem de ficar sozinhos, é comum esses cães seguirem o dono aonde ele for, até mesmo no banheiro. Eles gostam de estar sempre acompanhados, pois podem ficar apreensivos sozinhos, o que pede atenção na hora de escolher um cão da raça, principalmente para aqueles que trabalham o dia todo fora.

Treinamento e adestramento

O cocker spaniel inglês ocupa a 18ª posição no livro de Stanley Core, “A Inteligência dos Cães”. Por ser um cão ótimo no trabalho e seguir ordens sem dificuldades, seu treinamento costuma ser simples, com até 15 repetições. O cocker spaniel não tem problemas em lembrar o que aprendeu e, em mais da metade dos casos, ele responde ao comando na primeira vez.

 

Alguns casos exigem maior paciência, pois esses cães podem perder o foco e, com isso, há um tempo maior para que eles respondam aos comandos. No entanto, com a prática do exercício, esse aspecto tende a ser consertado e o animal aprende lições sem maiores problemas.

 

Os cocker spaniels são muito visuais, o que significa que, na hora de um adestramento, se ele não ver o adestrador ou o dono, ele não seguirá o comando apenas pelo som da voz. É preciso que a pessoa esteja materializada no campo de visão do cachorro.

Cuidados específicos

O maior cuidado com um cocker spaniel inglês deve ser com as orelhas, que, por serem muito grandes e caídas, precisam ser limpas com frequência, para evitar a otite, uma inflamação do ouvido médio, que pode causar dor no cão. As orelhas dessa raça abafam a entrada de ar e acumulam muita sujeira, o que causa a doença.

 

Na hora dos banhos, deve-se tomar cuidado para que não entre água nas orelhas do cocker spaniel e, principalmente, que não fique líquido acumulado, pois, assim, a inflamação se instala com mais rapidez. Em relação ao pelo, ele precisa ser penteado frequentemente para que não forme nós, e, quando necessário e estiver muito grande, uma tosa é recomendada.

 

O cocker spaniel é uma raça com tendência à obesidade, o que pede cuidado com a sua alimentação, desde filhote. Se dúvidas surgirem em relação à alimentação, o veterinário poderá ajudar a recomendar uma raça de qualidade. Exercícios físicos constantes também ajudam a deixar o cachorro com a saúde em dia.

 

Outro problema comum à raça e que merece atenção é o glaucoma primário, que é herdado e afeta a drenagem dos olhos. Se não cuidado, pode levar à cegueira, principalmente porque costuma passar de um olho para outro. Fazer exames anuais nos olhos dos cães dessa raça ajuda a prevenir a doença ou, então diagnosticá-la, para que seja feito um tratamento mais efetivo.

 

A displasia também pode aparecer em cockers spaniel, afetando quadris e joelhos. Com a dor causada no atrito entre o fêmur e o quadril, o cão pode parar de andar, aos poucos, o que pede total atenção dos donos ao ver o animal andar de forma estranha.

Curiosidades

Muitos criadores não recomendam o acasalamento entre variedades de cockers. Isso porque tal cruzamento pode causar defeitos genéticos nos filhotes, e eles podem nascer com a pelagem rala. Por conta desse fato, apenas criadores com muita experiência podem realizar esses cruzamentos.

 

O cocker spaniel inglês é comumente confundido com o cocker spaniel americano, porém, as raças foram desenvolvidas de maneira diferente. A criação americana tem porte menor e seu foco era na caça em pântanos. Já a versão inglesa tem especialidade em caçar na terra, além do físico diferente.

 

A raça foi sempre citada por grandes poetas e escritores. Virginia Woolf escreveu uma biografia na qual citava um cocker spaniel inglês na obra. Pela visão do cão, era possível ver o caso de amor entre Barret e Robert Browning. No século XIV, o autor dos Contos de Canterbury, Chaucer, relatou que os cockers spaniel eram muito amorosos, “como uma mulher que busca um marido”.

 

O cocker spaniel inglês foi reconhecido como uma raça, pelo Kennel Club, que certifica a pureza das raças, em 1892.

 

A raça é uma das mais registradas no mundo todo. Em Portugal, estão em primeiro lugar; na Espanha ocupam a segunda posição, e, no Brasil, estão entre os 5 mais visados. Nos Estados Unidos, porém, quem reina, hoje em dia, é o cocker spaniel americano.

 

Foto: Stella Marien; Steve Wiper

Navege por outras raças de cachorros

Bom para apartamento

68% concordam x 32% discordam

Eu...